Sustentabilidade

 

 Pacto Global:


Em 2012 a AME aderiu ao Pacto Global, iniciativa desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção refletido em 10 princípios.

As ONGs ao tornarem signatárias se comprometem, além de colocar em prática os 10 princípios, a estimular as empresas parceiras a sua Instituição a aderirem ao Pacto Global para construir um mercado global mais inclusivo e igualitário. Hoje já são mais de 5.200 empresas signatárias e organizadas em mais de 150 Redes em todo o mundo.

O Pacto Global trata-se de uma iniciativa voluntária que procura fornecer diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania, através de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras.

A meta é estimular que todas as empresárias e empreendedoras que fazem parte, ou são parceiras da AME, tornem-se signatárias ao Pacto Global. Desta forma, contribuímos para o crescimento socioambiental e econômico do Brasil com sustentabilidade e equidade de gênero.

OS 10 PRINCÍPIOS DO PACTO GLOBAL

 

Direitos Humanos     

1. As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e
2. Assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos.

 

Trabalho        

3. As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva;
4. A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório;
5. A abolição efetiva do trabalho infantil; e
6. Eliminar a discriminação no emprego.

 

Meio-ambiente         

7. As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais;
8. Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental; e
9. Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.

 

Contra a Corrupção  

10. As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina.

 

Saiba mais sobre o Global Compact visitando www.unglobalcompact.org ou www.pactoglobal.org.br